1 Revista CEFAC 2013 Vol: 15(6):. DOI: 10.1590/S1516-18462013000600033

Instrumentos de avaliação de linguagem infantil: aplicabilidade em deficientes

The purpose of this study is to analyze tests and assessments tests of child language in order to discuss the applicability of the population with physical, sensory, mental and multiple disabilities. In the second half of 2011, was researched about the deficiencies and direct evaluations of children's oral, gestures and writing language, national or translated. Articles and theses were consulted in online databases, also books and evaluations published. Were selected 28 measurements, which were grouped by goals application, described as stimulus and expected achievement, and analyzed by following criteria: modality of evaluation, required skills and code conversion. There were found 23 evaluation forms, which analysis suggests that individual who are able to use vision, upper limb and mind, and who can understand and use image and oral or written Portuguese codes, will probably have greater range of evaluation that meets. The dimensions semantic and pragmatic appeared to be the most accessible, supporting the application found in the literature. On the possibility of complete evaluation, was observed that only a couple of skills "vision/upper limb" would allow this. A survey of information about the examinee's communication profile compared to the profile required to assess communicative aids in the decision on the compatibility of these and subsequent applicability. In general, considering the particularities of cases and assessment instruments pre-selected can so be applicable to individuals with disabilities. However, it may happen that, for some patients, cannot perform a complete evaluation instruments using only the direct type.

Mentions
Figures
Figure 1 Figure 2 Figure 3 Figure 4 Figure 5
Altmetric
References
  1. Zorzi JL. Aspectos básicos para compreensão, diagnóstico e prevenção dos distúrbios de linguagem na infância. Rev CEFAC.2(1) , 11-5 (2000) .
  2. Gatto CI, Tochetto TM. Deficiência auditiva infantil: implicações e soluções. Rev CEFAC.9(1) , 110-5 (2007) .
  3. Prates LPCS, Martins VO. Distúrbios da fala e da linguagem na infância. Revista Médica de Minas Gerais.21(4 Supl 1):S54-S60 , (2011) .
  4. Caumo DTM, Ferreira MIDC. Relação entre desvios fonológicos e processamento auditivo. Rev Soc Bras Fonoaudiol.14(2) , 234-40 (2009) .
  5. Mangia EF, Muramoto MT, Lancman S. Classificação Internacional de Funcionalidade e Incapacidade e Saúde (CIF): processo de elaboração e debate sobre a questão da incapacidade. Rev. Ter. Ocup. Univ.19(2) , 121-30 (2008) .
  6. Cazeiro APM, Lomonaco JFB. Formação de conceitos por crianças com paralisia cerebral: um estudo exploratório sobre a influência de atividades lúdicas. Psicol. Reflex. Crit.24(1) , 40-50 (2011) .
  7. Camargo E, Nardi R, Correia J. A comunicação como barreira à inclusão de alunos com deficiência visual em aulas de Física Moderna. Rev Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências.10(2) , 1-18 (2011) .
  8. Ferreira AT, Lamônica DAC. Comparação do léxico de crianças com Síndrome de Down e com desenvolvimento típico de mesma idade mental. Rev. CEFAC . No prelo , (2011) .
  9. Martins EF, Ivanov N. Identificação das formas de comunicação em portadores de surdocegueira para planejamento da intervenção terapêutica. Acta fisiátrica.16(1) , 10-3 (2009) .
  10. Van Dijk. Desarrolo de la comunicación - arículo nº 23 - Educación - Madri, Espanha - ONCE. Título traduzido: O Desenvolvimento da Comunicação - Tradução: Miriam Xavier de Oliveira/ Projeto horizonte. [acesso em 06/07/2011] Disponível em: Link , (2000) .
  11. Paula R. Desenvolvimento de um protocolo para avaliação de habilidades comunicativas de alunos não-falantes em ambiente escolar [dissertação]. Marília (SP): Universidade Estadual Paulista , (2007) .
  12. Anhão PPG, Pfeifer LI, Santos JL. Interação social de crianças com Síndrome de Down na educação infantil. Rev. bras. educ. espec.16(1) , 31-46 (2010) .
  13. Berberian AP, Krüger S, Guarinello AC, Massi, GAA. A produção do conhecimento em fonoaudiologia em comunicação suplementar e/ou alternativa: análise de periódicos. Rev. CEFAC.11(2) , 258-66 (2009) .
  14. Capovilla FC. Uma visão compreensiva de vocabulário receptivo e de vocabulário expressivo. In: Capovilla FC, Negrão VB, Damázio M. Teste de Vocabulário Auditivo e Teste de Vocabulário Receptivo: validados e normatizados para o desenvolvimento da compreensão da fala dos 18 meses aos 6 anos de idade. São Paulo: Memnon p , 5-17 (2011) .
  15. Cesa CC, Ramos-Souza AP, Kessler TM. Novas perspectivas em comunicação suplementar e/ou alternativa a partir da análise de periódicos internacionais. Rev. CEFAC.12(5) , 870-80 (2010) .
  16. Limongi SCO. Instrumentos de avaliação na comunicação alternativa. In: Deliberato D, Gonçalves MJ, Macedo EC. São Paulo: Memnon Edições Científicas; p , 158-62 (2009) .
  17. Paura AC, Deliberato D. Análise de vocábulos para a elaboração de pranchas de comunicação suplementar e alternativa para alunos com deficiência. Rev. Educ. Espec.24(41) , 409-26 (2011) .
  18. Trevisan BT. Linguagem infantil: processos de avaliação. Aval. psicol. 5(2) , 279-80 (2006) .
  19. Capovilla FC, Negrão VB, Damázio M. Teste de Vocabulário Auditivo e Teste de Vocabulário Expressivo: validados e normatizados para o desenvolvimento da compreensão da fala dos 18 meses aos 6 anos de idade. São Paulo: Memnon , (2011) .
  20. Penna JS. Habilidades de leitura, escrita e língua de sinais de alunos surdos do ensino fundamental: validação de testes computadorizados. Revista Terceiro Setor.2(1) , 9-14 (2008) .
  21. Quadros RM, Cruz C. Língua de Sinais: instrumentos de avaliação. Porto Alegre: Artmed , (2011) .
  22. Capovilla AGS, Dias NM. Habilidades de linguagem oral e sua contribuição para a posterior aquisição de leitura. Psic.9(2) , 135-44 (2008) .
  23. Wertzner HF. Fonologia. In: Andrade CRF, Befi-Lopes DM, Fernandes FDM, Wertzner HF. ABFW: teste de linguagem infantil nas áreas de fonologia, vocabulário, fluência e pragmática. Carapicuíba: Pró-Fono; p , 5-40 (2000) .
  24. Capovilla AGS, Capovilla FC. Alfabetização: método fônico. 3 ed. São Paulo: Memnon , (2004) .
  25. Capovilla FC, Prudêncio ER. Teste de vocabulário auditivo por figuras: normatização e validação preliminares. Aval. psicol.5(2) , 189-203 (2006) .
  26. Macedo EC, Firmo LS, Duduchi M, Capovilla, FC. Avaliando linguagem receptiva via Teste Token: versão tradicional versus computadorizada. Aval. psicol.6(1) , 61-8 (2007) .
  27. Befi-Lopes DM. Vocabulário. In: Andrade CRF, Befi-Lopes DM, Fernandes FDM, Wertzner HF. ABFW: teste de linguagem infantil nas áreas de fonologia, vocabulário, fluência e pragmática. Pró-Fono. p , 41-59 (2000) .
  28. Fernandes FDM. Pragmática. In: Andrade CRF, Befi-Lopes DM, Fernandes FDM, Wertzner HF. ABFW: teste de linguagem infantil nas áreas de fonologia, vocabulário, fluência e pragmática. Carapicuíba: Pró-Fono. p , 77-89 (2000) .
  29. Cuetos F, Rodrigues B, Ruano E. Adaptado para o português por Capellini A, Oliveira AM, Cuetos F. PROLEC: Provas de Avaliação dos Processos de Leitura. 1 ed. São Paulo: Casa do Psicólogo , (2010) .
  30. Capovilla FC, Capovilla AGS, Mazza CZ, Ameni R, Neves MV. Quando alunos surdos escolhem palavras escritas para nomear figuras: paralexias ortográficas, semânticas e quirêmicas. Rev. bras. educ. espec.12(2) , 203-20 (2006) .
  31. Cunha VLO, Oliveira AM, Capellini SA. Compreensão de leitura: princípios avaliativos e interventivos no contexto educacional. Revista Teias.11(23) , 221-40 (2010) .
  32. Stivanin L, Scheuer C. Comparação do tempo de latência entre nomeação e leitura em escolares. Psicol Estud.13(1) , 89-96 (2008) .
  33. Ferreira MIO, Dornelas AS, Teófilo MMM, Alves LM. Avaliação do vocabulário expressivo em crianças surdas usuárias da Língua Brasileira de Sinais. Rev. CEFAC.14(1) , 9-17 (2012) .
  34. Curti L, Quintas TÁ, Goulart BNG, Chiari BM. Habilidades pragmáticas em crianças deficientes auditivas: estudo de casos e controles. Rev Soc Bras Fonoaudiol.15(3) , 390-4 (2010) .
  35. Soares EMF, Pereira MMB, Sampaio TMM. Habilidade pragmática e Síndrome de Down. Rev. CEFAC.11(4) , 579-86 (2009) .
  36. Campelo LD, Lucena JA, Lima CN, Araújo HMM, Viana LGO, Veloso MML et al. Autismo: um estudo de habilidades comunicativas em crianças. Rev. CEFAC.11(4) , 598-606 (2009) .
  37. Misquiatti ARN, Brito MC. Terapia de linguagem de irmãos com transtornos invasivos do desenvolvimento: estudo longitudinal. Rev Soc Bras Fonoaudiol.15(1) , 134-9 (2010) .
  38. Capovilla FC, Macedo EC, Capovilla AGS, Thiers VO, Duduchi M. Versöes computadorizadas de testes psicométricos tradicionais: estendendo as fronteiras da psicometria para abarcar populaçöes especiais. Bol. psicol.47(106):.Mailing address: Cristhiane Ferreira Guimarães Rua Dr. Paulo Alves, 72 - Apto 905 - Ingá Niterói - RJ. CEP: 24210-445 E-mail: crish@ig.com.br Received on: March 16, 2012 Accepted on: July 01, 2012 Conflict of interest: non-existent , 1-19 (1997) .
Expand