1 Ciência & Saúde Coletiva 2008 Vol: 13():. DOI: 10.1590/S1413-81232008000700029

Estudos de utilização de medicamentos: uma síntese de artigos publicados no Brasil e América Latina

With the advancements in pharmacotherapy, medicaments turned into important elements and powerful tools in the recovery and maintenance of health and quality of life. However, there are risks associated with their use that can be minimized by investing in drug utilization studies. The objective of this study is to analyze publications in the field of drug utilization with regard to the kinds of results obtained and their contribution to therapeutic interventions. Twenty seven studies on drug utilization selected from the Scielo and Lilacs bases were analyzed as refers to their objectives, kind of study, selected population and sample, methods used and most relevant results. The results of the analyzed papers were discussed according to their analytic categories, prevalence of medicine consumption, factors related to the use of medicines, self-medication, the organization of the health services, perception of the medicament and adherence to therapy. In most cases, the suggestions of the authors were limited to the need of informing the patient. It is concluded that the information constructed by the drug utilization studies could be the beginning of the desired change in the professional practices.

Mentions
Altmetric
References
  1. Albaladejo FM, Díez BJ. Aspectos sociológicos del empleo de medicamentos In: Albaladejo FM, Díez BJ, organizadores. Princípios de Farmacologia Clínica. Barcelona: Masson; p , 271-281 (2002) .
  2. Pepe VLE, Castro CGSO. A interação entre prescritores, dispensadores e paciente: informação compartilhada como possível benefício terapêutico. Cad Saúde Pública 16(3) , 815-822 (2000) .
  3. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Parcerias para diminuir o mau uso de medicamentos. Rev. Saúde Pública 40(1) , 191-194 (2006) .
  4. Castro CGSO. Estudos de utilização de medicamentos: noções básicas. Rio de Janeiro: Fiocruz , (2000) .
  5. World Health Organization. How to investigate the use of medicines by consumers. Geneva: WHO/University of Amsterdam , (2004) .
  6. Leite SN, Vasconcellos MPC. Compreendendo a relação saúde/doença/tratamento: estudos qualitativos em farmácia. In: Cordeiro BC, Leite SN, organizadores. O farmacêutico na atenção à saúde. Itajaí: Editora da Universidade do Vale do Itajaí , (2005) .
  7. Bertoldi AD, Barros AJD, Hallal PC, Lima RC. Utilização de medicamentos em adultos: prevalência e determinantes individuais. Rev. Saúde Pública 38(2) , 228-238 (2004) .
  8. Mosegui GBG, Rozenfeld S, Veras RP, Vianna CMM. Avaliação da qualidade do uso de medicamentos em idosos. Rev. Saúde Pública 33(5) , 437-444 (1999) .
  9. Huf G, Lopes CS, Rozenfeld S. O uso prolongado de benzodiazepínicos em mulheres de um centro de convivência para idosos. Cad Saúde Pública16(2) , 421-427 (2000) .
  10. Rozemberg B. O uso de calmantes e o "problema de nervos" entre lavradores. Rev. Saúde Pública 28(4) , 300-308 (1994) .
  11. Berquo LS, Barros AJD, Lima RC, Bertoldi AD. Utilização de medicamentos para tratamento de infecções respiratórias na comunidade. Rev. Saúde Pública 38(3) , 358-364 (2004) .
  12. Berquo LS, Barros AJD, Lima RC, Bertoldi AD. Utilização de antimicrobianos em uma população urbana. Rev. Saúde Pública 38(2) , 239-246 (2004) .
  13. Santos VN, Nitrini SMOO. Indicadores do uso de medicamentos prescritos e de assistência ao paciente de serviços de saúde. Rev. Saúde Pública 38(6) , 819-834 (2004) .
  14. Castro MS, Pilger D, Ferreira MBC, Kopittke L. Tendências na utilização de antimicrobianos em um hospital universitário, 1990- Rev. Saúde Pública 2002; 36(5) , 553-558 (1996) .
  15. Olguín HJ, Flores-Perez J, Lares-Asseff I. Perfil de consumo de antibioticos en un hospital pediatrico de la Ciudad de Mexico. Perinatología y Reproducción Humana 12(3) , 157-162 (1998) .
  16. Cunha MCN, Zorzatto JR, Castro LLC. Avaliação do uso de medicamentos na Rede Pública Municipal de Saúde de Campo Grande/MS. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas 38(2) , 217-227 (2002) .
  17. Fonseca MRCC, Fonseca E, Bergsten-Mendes G. Prevalência do uso de medicamentos na gravidez: uma abordagem farmacoepidemiológica. Rev. Saúde Pública 36(2) , 205-212 (2002) .
  18. Gomes KRO, Moron AF, Souza e Silva R, Siqueira AAF. Prevalência do uso de medicamentos na gravidez e relações com as características maternas. Rev. Saúde Pública 33(3) , 246-254 (1999) .
  19. Mengue SS, Schenkel EP, Duncan BB, Schmidt MI. Uso de medicamentos por gestantes em seis cidades brasileiras. Rev. Saúde Pública 35(5) , 415-420 (2001) .
  20. Mengue SS, Schenkel EP, Schmidt MI, Duncan BB. Fatores associados ao uso de medicamentos durante a gestação em seis cidades brasileiras. Cad Saúde Pública 20(6) , 1602-1608 (2004) .
  21. Osorio-de-Castro CGS, Pepe VLE, Luiza VL, Cosendey MAE, Freitas AM, Miranda FF, Bermudez JAZ, Leal MC. Uso indicado e uso referido de medicamentos durante a gravidez. Cad Saúde Pública 20(Supl 1) , 73-82 (2004) .
  22. Bricks LF, Leone C. Utilização de medicamentos por crianças atendidas em creches. Rev. Saúde Pública 30(6) , 527-535 (1996) .
  23. Weiderpass EB, Béria J, Barros FC, Victora CG, Tomasi E, Halpern R. Epidemiologia do consumo de medicamentos no primeiro trimestre de vida em centro urbano do Sul do Brasil. Rev. Saúde Pública 32(4) , 335-344 (1998) .
  24. Silva CH, Giugliani ERJ. Consumo de medicamentos em adolescentes escolares: uma preocupação. Jornal de Pediatria 80(4) , 326-332 (2004) .
  25. Coelho Filho JM, Marcopito LF, Castelo A. Perfil de utilização de medicamentos por idosos em área urbana do Nordeste do Brasil. Rev. Saúde Pública 38(4) , 557-564 (2004) .
  26. Arrais PSD, Coelho HLL, Batista MCDS, Carvalho ML, Righi RE, Arnau JM. Perfil da automedicação no Brasil. Rev. Saúde Pública 31(1) , 71-77 (1997) .
  27. Oshiro ML, Castro LLC. Avaliação dos efeitos de uma intervenção educativa para promoção do uso da Terapia de Reidratação Oral (TRO) em trabalhadores de farmácias. Cad Saúde Pública 18(1) , 287-297 (2002) .
  28. Copello MA, Castelli ML, Andrade JH, Boffi-Boggero HJ, Ruggieri J, Saldivia M, Pensa G, Trica N. Comportamiento de la prescripción de la receta medica. Boletín de la Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires 76(2) , 419-428 (1998) .
  29. Simões MJS, Farache FA. Consumo de medicamentos em região do Estado de São Paulo (Brasil) Rev. Saúde Pública 1998; 22(6) , 494-499 (1985) .
  30. Lefévre F. O medicamento como mercadoria simbólica. São Paulo: Cortez , (1991) .
  31. Leite SN, Vasconcellos MPC. Adesão à terapêutica medicamentosa: elementos para a discussão de conceitos e pressupostos adotados na literatura. Rev C S Col 8(3) , 775-782 (2003) .
  32. Acurcio FAA, Guimarães MDC. Utilização de medicamentos por indivíduos HIV positivos: uma abordagem qualitativa. Rev. Saúde Pública 33(1) , 73-84 (1999) .
  33. Teixeira JJV, Lefévre F. A prescrição medicamentosa sob a ótica do paciente idoso. Rev. Saúde Pública 35(2) , 207-213 (2001) .
  34. Gonçalves H, Costa JSD, Menezes AMB, Knauth D, Leal OF. Adesão à terapêutica da tuberculose em Pelotas, Rio Grande do Sul: na perspectiva do paciente. Cad Saúde Pública 15(4) , 777-787 (1999) .
  35. Messeder AM, Osorio-de-Castro CGS, Luiza VL. Mandados judiciais como ferramenta para garantia do acesso a medicamentos no setor público: a experiência do Estado do Rio de Janeiro. Cad Saúde Pública 21(2) , 525-534 (2005) .
  36. Pound P, Britten N, Morgan M, Yardley L, Pope C, Daker-White G, Campbell R. Resisting medicines: a synthesis of qualitative studies of medicine taking. Social Science and Medicine 61(1) , 133-155 (2005) .
  37. Giacone MS, Costa MCS. Trabajo y salud de las docentes de la Universidad Nacional de Córdoba: uso de medicamentos/substancias licitas y plan materno infantil. Rev Latino-am Enfermagem 12 , 383-390 (2004) .
  38. Chor D. Saúde Pública e mudanças de comportamento: uma questão contemporânea. Cad Saúde Pública 15(2) , 423-425 (1999) .
Expand