1 2012 Vol: 28(11). DOI: 10.1590/S0102-311X2012001100011

Distúrbio de voz e estresse no trabalho docente: um estudo caso-controle

This case-control study aimed to test the association between voice disorders and job stress among public schoolteachers in São Paulo, Brazil. The groups consisted of teachers with (n = 165) and without (n = 105) voice-related complaints. Both groups answered the questionnaires Conditions of Vocal Production and Job Stress Scale. Analysis of cases and controls showed comparable samples, differing only by vocal symptoms. There was a statistically significant difference between cases and controls in relation to job stress involving high strain (OR = 2.1; 95%CI: 1.1-3.9), which places high demands combined with low job control. High strain in cases in this study represents the highest risk of physical and mental disorders for teachers. Loss of voice prevents teachers from continuing in their professional role, eliminates their professional identity, and jeopardizes their career.

Mentions
Altmetric
References
  1. Williams NR. Occupational groups at risk of voice disorders: a review of the literature. Occup Med (Lond) 53 , 456-60 (2003) .
  2. Vilkman E. Occupational safety and health aspects of voice and speech professions. Folia Phoniatr Logop 56 , 220-53 (2004) .
  3. Ferreira LP, Giannini SPP, Figueira S, Silva EE, Karmann DF, Thomé-de-Souza TM. Condições de produção vocal de professores da rede do Município de São Paulo. Distúrb Comun 14 , 275-308 (2003) .
  4. Roy N, Merrill RM, Thibeault S, Gray S, Smith EM. Voice disorders in teachers and the general population: effects on work performance, attendance, and future career choices. J Speech Lang Hear Res 44 , 542-52 (2004) .
  5. Preciado J, Pérez C, Calzada M, Preciado P. Incidencia y prevalencia de los trastornos de la voz en el personal docente de La Rioja. Acta Otorrinolaringol Esp 56 , 202-10 (2005) .
  6. Jardim R, Barreto SM, Assunção AA. Condições de trabalho, qualidade de vida e disfonia entre docentes. Cad Saúde Pública 23 , 2439-61 (2007) .
  7. Seligmann-Silva E. Saúde mental e automação: a propósito de um estudo de caso no setor ferroviário. Mental health and automation: remarks on a case study in the railroad industry. Cad Saúde Pública 13 Suppl 2 , 95-109 (1997) .
  8. Dejours C. A loucura do trabalho: estudo da psicopatologia do trabalho. 5ª Ed. São Paulo: Cortez Editora/Oboré , (2000) .
  9. Assunção AA, Oliveira DA. Intensificação do trabalho e saúde dos professores. Educação & Sociedade 30 , 349-72 (2009) .
  10. Araújo TM, Graça CC, Araújo E. Estresse ocupacional e saúde: contribuições do modelo demanda-controle. Ciênc Saúde Coletiva 8 , 991-1003 (2003) .
  11. Alves MGM, Chor D, Faerstein E, Lopes CS, Werneck GL. Versão resumida da "Job Stress Scale": adaptação para o português. Rev Saúde Pública 38 , 164-71 (2004) .
  12. Hirano M. Clinical examination of voice. New York: Springer-Verlag , (1981) .
  13. Dejonckere P, Remacle M, Freznel-Elbaz E. Reliability and relevance of differentiated perceptual evaluation of pathological voice quality. In: Clemente MP, editor. Voice update. Amsterdam: Elsevier; p , 321-4 (1996) .
  14. Ferreira LP, Giannini SPP, Latorre MRDO, Zenari MS. Distúrbio da voz relacionado ao trabalho: proposta de um instrumento para avaliação de professores. Distúrb Comun 19 , 127-37 (2007) .
  15. Karasek RA. Job demand, job decision latitude and mental strain: implications for job redesign. Adm Sci Q 24 , 285-308 (1979) .
  16. Fischer FM, Oliveira DC, Nagai R, Teixeira LR, Lombardi Jr. M, Latorre MRDO, et al. Job control, job demands and health among adolescent workers. Rev Saúde Pública 39 , 245-53 (2005) .
  17. Codo W, Menezes IV. Burnout: sofrimento psíquico dos trabalhadores em educação. Cadernos de Saúde do Trabalho 12 , 29-34 (2000) .
  18. Araújo TM, Reis EJFB, Carvalho FM, Porto LA, Reis IC, Andrade JM. Fatores associados a alterações vocais em professoras. Cad Saúde Pública 24 , 1229-38 (2008) .
  19. Thomé CR. A voz do professor: relação entre distúrbio vocal e fatores psicossociais do trabalho [Dissertação de Mestrado]. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo , (2007) .
  20. Reis EJFB, Araújo, TM, Carvalho FM, Barbalho L, Silva MO. Docência e exaustão emocional. Educação & Sociedade 27 , 251-75 (2006) .
  21. Mizukami MGN. Docência, trajetórias pessoais e desenvolvimento profissional. In: Reali AMMR, Mizukami MGN, organizadores. Formação de professores. São Carlos: EDUFSCar; p , 59-91 (1996) .
  22. Assunção AA. Saúde e mal-estar do(a) trabalha-dor(a) docente. In: Anales del VII Seminario Redestrado – Nuevas Regulaciones en América Latina. Buenos Aires: Agencia Nacional de Promoción Científica y Tecnología; p , 1-20 (2008) .
  23. Esteve JM. O mal-estar docente. Lisboa: Escher/Fim de Século , (1992) .
  24. Nóvoa A. A relação escola-sociedade: novas respostas para um velho problema. In: Serbino RV, Ribeiro R, Barbosa RLL, Gebran RA, organizadores. Formação de professores. São Paulo: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; p , 19-39 (1998) .
  25. Giannini SPP, Passos MC. Histórias que fazem sentidos: as determinações das alterações vocais do professor. Distúrb Comun 18 , 245-57 (2006) .
  26. Rodrigues S, Azevedo R, Behlau M. Considerações sobre a voz falada. In: Marchesan IQ, Zorzi JLE, Gomes, LCD, organizadores. Tópicos em fonoaudiologia. São Paulo: Lovise; p , 701-11 (1996) .
  27. Jardim R, Barreto SM, Assunção AA. Voice disorder: case definition and prevalence in teachers. Rev Bras Epidemiol 10 , 625-36 (2007) .
  28. Giannini SPP, Ferreira LP, Latorre MRDO. Distúrbio de voz: como definir caso em estudos epidemiológicos? In: Anais do 19º Congresso Brasileiro e 8º Congresso Internacional de Fonoaudiologia. Link em 09/Jul/2012) , (1166) .
  29. Souza TMT. Saúde vocal no ingresso de professores na Prefeitura Municipal de São Paulo: um programa de promoção da saúde e vigilância. In: Anais do 16º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Link (acessado em 21/Dez/ , (2009) .
Expand